Divulgam-se dados do Eurobarómetro sobre Discriminação na União Europeia e em cada um dos países da UE, onde Portugal surge como o segundo país “menos tolerante” em relação à discriminação “justificada” por deficiências

O mais recente Eurobarómetro, divulgado pela União Europeia neste mês de outubro, revela vários dados “curiosos” em relação a preconceitos e discriminações.
A reter, por exemplo, que no local de trabalho as características que mais desfavorecem um candidato são a idade, ter deficiência, a apresentação e as características físicas. Portugal surge como o segundo país “menos tolerante” em relação à discriminação “justificada” por deficiências (com 58%). Pior, mesmo, só a França (63%)… No extremo oposto, como país mais “tolerante” em relação às deficiências, está o Luxemburgo com um valor de 19%.
Ainda assim, indica o estudo, a média europeia no que à discriminação por deficiência se refere baixou seis pontos percentuais desde 2015.
O Eurobarómetro fez mais de 27 mil questionários em toda a Europa. Cerca de mil eram portugueses. Muitos europeus ainda destacam que a discriminação é algo comum mas, segundo os dados deste último Eurobarómetro, a sociedade europeia estará a tornar-se mais tolerante.

Veja folha de resumo dos dados nacionais aqui.

Veja relatório completo aqui.