Alice Caldeira Cabral evoca o ministério de D. Maurílio Quintal Gouveia, arcebispo de Évora (1981-2008), que sempre se mostrou sensibilizado para a inclusão das pessoas com deficiência na vida da Igreja.

«Aos 86 anos Dom Maurílio partiu para a casa do Pai. Poucos dias antes de morrer terá dito que se sentia muito feliz porque se aproximava uma viagem sem retorno, “quando se chega a Deus não se quer voltar”, disse ele ao P.e Mário, meu antigo Pároco. Tentava consolar os seus amigos que o visitavam.

Assim era o nosso Arcebispo 27 anos pastor da Arquidiocese de Évora. Acarinhou a Comunidade Fé e Luz e referia sempre que tinha conhecido pessoalmente a sua fundadora Marie Hélène Mathieu num evento Internacional em que ela participou no Vaticano. Já estava sensibilizado para a questão da participação eclesial das pessoas com deficiência. Tinha escrito orientações muito interessantes sobre a catequese e as pessoas com deficiência.

A proximidade que manteve com a comunidade sentia-se pelo modo como escutava as pessoas, apesar do seu estilo reservado, todos nos sentíamos acolhidos e acarinhados. Obrigado Senhor Dom Maurílio pela sua presença. A sua presença como uma figura paterna, contida mas atenta, encorajadora e carinhosa, irradiava o amor de Deus pelos seus filhos.

Évora, 22 de Março de 2019 – Dia do seu funeral em Évora»

Alice Caldeira Cabral

O documento com orientações para a inclusão pode ser lido aqui